O Transcript4All é uma ferramenta de autoría de transcrição, desenvolvida utilizando as tecnologias de HTML5, JavaScript, PHP, CSS3 e DOM.

O critério de sucesso 1.2.3 “Audiodescrição ou Alternativa de uma mídia (pré-gravada)” do WCAG 2.0 (Web Content Acessibility Guidelines) descreve que uma alternativa para o vídeo deve ser em forma de texto. Segundo a WCAG 2.0, uma descrição completa contém toda a informação visual, incluindo o contexto visual, ações e expressões dos atores, e qualquer outro material visual. Além disso, são descritos os sons não falados (risadas, vozes fora da tela, etc.), e estão incluídas as transcrições de todos os diálogos. A sequência da descrição e do diálogo das transcrições são as mesmas que a sequência da própria mídia sincronizada.

Link: http://cafe.intermidia.icmc.usp.br:22080/transcript4all/

Transcript4All, está disponível em três idiomas: inglês, português e espanhol. Oferece ajuda e proporciona atalhos para as diferentes funcionalidades. A criação da transcrição pelo Transcript4All está dividida em quatro etapas: criação do projeto, informações do vídeo, transcrição e exportação.

A autoria da transcrição está composta por cinco passos: selecionar o vídeo, selecionar a legenda, adicionar informação do vídeo, descrever o vídeo e exportar o vídeo.

  1. Selecionar o vídeo. Permite selecionar um vídeo a partir de um link do YouTube ou a partir de de um arquivo do próprio computador.
  1. Selecionar a legenda. Este passo é opcional. Permite selecionar uma legenda previamente criada em formato SRT. Se o autor possuir a legenda do vídeo, o Transcript4All oferece a opção de começar a transcrição utilizando essa legenda, caso contrário o autor começa a transcrição em branco.
  2. Adicionar informação do vídeo.Permite adicionar o título, categoria, resumo, data de gravação, data de publicação e duração do vídeo. Essas informações serão processadas e formatadas para serem utilizadas na etapa de exportação.
  3. Descrever o vídeo. Oferece recomendações de acessibilidade para a autoria da transcrição e funcionalidades para descrever o vídeo. Essas funcionalidades são: oferecer um reprodutor de vídeo para facilitar a criação da transcrição, oferecer um conjunto de recomendações como guia para autores sem experiência e oferecer um área de edição da transcrição. As recomendações estão baseada nas pesquisas de Lawton (2009) e DigitalGov (2013) e têm como objetivo auxiliar os autores no processo de criação da transcrição. Cada recomendação possui um texto descritivo com um exemplo de aplicação, além de uma imagem representando esse exemplo. As recomendações são: (1) incluir os nomes das pessoas seguidos de dois pontos. Usar negrito para destaque, por exemplo, Julia: Olá Pedro, tudo bem?; (2) agrupar toda a fala da mesma personagem em um parágrafo; (3) incluir todo o conteúdo falado. Se há alguma fala não relevante, indicar que foi excluído da transcrição, por exemplo, [participantes discutem acerca do clima enquanto o apresentador reinicia o computador]; (4) incluir informação relevante. Usar colchetes, por exemplo, João: Eu odeio este computador! [gritou]; (5) incluir informação visual significativa (ações e expressões dos atores, fotografias, vestimenta incomum), por exemplo, [fotografia de uma mulher com uma arara azul dentro de um porta retrato que diz melhores amigos]; (6) incluir áudio relevante não falado (uso de ironia, música e cenário). O ruído de fundo não relevante geralmente não é descrito, por exemplo, [pétalas de rosas são jogadas de um helicóptero]; (7) editar de acordo com a situação. Em alguns casos, tais como depoimentos legais, a transcrição deve ser integral, incluindo uhmms, ahhs, e indicando as pausas, por exemplo, Ana: ahh! [ficou em silêncio]; (8) Quando no vídeo participam vários palestrantes, é melhor usar os nomes completos dos palestrantes na primeira vez, e depois apenas os seus primeiros nomes; (9) Para a maioria dos podcasts, apresentações, são adequadas pequenas edições para facilitar a leitura, por exemplo, em geral, seria correto editar de: “O jogo de ontem foi 1 a 0. Quero dizer 2 a 0″ para: “O jogo de ontem foi 2 a 0″; (10) Não é apropriado mudar o significado do áudio. Da mesma forma, geralmente não é adequado mudar a gramática de forma significativa ou corrigir outros erros; (11) Adicionar títulos quando a transcrição do vídeo é longo. Ajuda na otimização de mecanismos de pesquisa (SEO – Search Engine Optimization); (12) adicionar links em lugares que pode fazer a transcrição mais útil, por exemplo, quando o vídeo é curto e fala sobre muitos conceitos, fazer links para esses conceitos; (13) é aceitável adicionar informação para esclarecer algo, desde que seja claro que não é parte do áudio.Para as palavras adicionadas a um parágrafo ou para separar seções utilizar [colchete] ou separar seções com cabeçalhos, por exemplo, [Introdução], [Conceitos] , [Conclusão]. A área de edição oferece funcionalidades para ajudar os autores a aplicar as diretrizes sem necessidade de saber código HTML. Essas funcionalidades são: colocar o texto em negrito, adicionar um personagem com a formatação recomendada (o nome em negrito seguido dos dois pontos), adicionar links, e adicionar títulos.
  4. Exportação. Permite exportar a transcrição em formatos HTML, TXT e T4A (Formato de Transcript4All). Exportando em formato .T4A é possível continuar o projeto a partir do Passo 3 (Adicionar informação do vídeo). Para esta etapa foi criado um template de transcrição baseado em exemplos de transcrições da W3C (W3C, 2006; W3C, 2007) e NASA (NASA, 2013). A primeira parte do template consiste em descrever o tipo do vídeo, seguido pelo título e a data de gravação, caso não tiver data de gravação deve se utilizar a data de publicação, adicionar uma descrição do vídeo ou resumo. A segunda parte consiste em oferecer opções para download, do vídeo, slides ou qualquer outro material relacionado. E finalmente, a terceira parte consiste na transcrição do vídeo.

Referências

NASA, 2013. Audio transcript. Disponível em http://www.nasa.gov/news/media/audiofile/03132013.html

W3C, 2006. Podcast transcript. Disponível em  http://www.w3.org/WAI/highlights/200606wcag2interview.html.

W3C, 2007. Presentation transcript. Disponível em  http://www.w3.org/WAI/highlights/200706wcag2pres

Translate »